logotipo tvi24

Orçamento: Governo e CDS longe de acordo

Após seis horas de reunião, ainda não há consenso

Por: tvi24 / CP    |   2010-01-16 16:18

CDS-PP e Governo ainda estão longe de um acordo quanto ao Orçamento de Estado e retomam as negociações na próxima terça-feira, disse o vice-presidente centrista Luís Queiró, após quase seis horas de reunião no Ministério das Finanças.

Negociações entre Governo e CDS-PP com «espírito positivo»

Em declarações aos jornalistas no final do encontro, o responsável do CDS-PP sublinhou a dificuldade do quadro económico actual, «de disciplina e rigor orçamental» impostos pela crise, e que, por isso, «exige imaginação e capacidade» para se encontrar «mecanismos compensatórios que permitam tomar certas medidas» e «implica escolhas e saber quais são as prioridades políticas».

«Somos um partido da oposição e nem sempre as prioridades políticas são as mesmas. É essa justaposição que estamos à procura nas áreas em discussão. Se lá chegamos, não sei. Hoje ainda estamos longe», disse Luís Queiró.

Também no final do encontro, o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, fez um balanço «claramente positivo» da discussão, mas escusou-se a comentar se um entendimento com o CDS está ou não mais perto.

«É cedo para o dizermos. Temos de levar as conversas até ao fim e fazer depois um balanço global e averiguar se sim ou não, se justifica esse entendimento», considerou.

Partilhar
EM BAIXO: Teixeira dos Santos
Teixeira dos Santos

Costa recebe apoio de históricos do PS
orge Sampaio, Almeida Santos, Manuel Alegre e Vera Jardim ao lado de Costa e contra Seguro nas primárias socialistas
Costa: «Alternativa na Madeira será uma prioridade»
Candidato à liderança do PS critica proposta de Seguro sobre escolha de candidatos a deputados e o atual mapa judiciário
PS exige que Governo clarifique se vai manter a CES
Socialistas consideram que falta esclarecer «a grande questão» que interessa aos pensionistas
EM MANCHETE
Pais vão saber quem são os pedófilos
Proposta de lei prevê mais alterações de modo a aumentar a proteção e a prevenção de crimes de abuso sexual contra menores, pornografia e prostituição infantil
CGTP quer salário mínimo de 540 euros e aumentos de 3%
Governo deixa cair aumento da TSU e do IVA para 2015