logotipo tvi24

H1N1: carne de porco pode transmitir a doença aos humanos?

OMS diz que animais doentes são um risco. FAO garante que a gripe não se transmite pelo consumo de carne

Por: tvi24 / CR    |   2009-05-06 22:34

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alerta que a carne de porco infectada com o vírus H1N1 não deverá ser consumida pelos humanos e aconselha cuidados acrescidos aos criadores no contacto com estes animais, noticia a «Reuters».

O alerta da OMS contradiz as informações avançadas pela Organização para a Agricultura e Alimentação (FAO) e pela Organização Mundial para a Saúde Animal (OIE), que não consideram necessário restringir as importações de carne por motivos de saúde porque, referem, a doença não foi detectada em animais mortos e a gripe não se transmite pelo consumo de carne.

«A OIE está muito preocupada com as distinções que estão a ser feitas entre a carne crua e cozinhada. Todos os produtos do porco são seguros», explica Alex Thiermann, assessor do director geral deste organismo.

Por seu lado, a OMS considera possível que o vírus da gripe A sobreviva ao processo de congelação e se mantenha na carne descongelada, assim como nos produtos derivados.

«A carne de porcos doentes não deverá ser manipulada ou consumida pelos humanos, em nenhuma circunstância», advertiu Jorgen Schlundt, director do departamento da OMS para a Segurança Alimentar.

Partilhar
EM BAIXO: Gripe suína na China
Gripe suína na China

Incêndio de grandes dimensões em Ermesinde
Fogo numa fábrica ameaçou várias casas
Meco: uma das vítimas podia estar com capacidade de reação afetada
Relatório do Instituto de Medicina Legal colocado num apenso do processo. SMS trocadas pelas vítimas, a que a TVI teve acesso, não foram disponibilizadas aos pais
Veja a combinação vencedora do Euromilhões
Sorteio de sexta-feira com jackpot de 47 milhões de euros
EM MANCHETE
Jihadistas executam outro jornalista
Estado Islâmico divulga novo vídeo com decapitação de Steven Sotloff (na foto). Carrasco parece ser o mesmo homem britânico
Cavaco recorda as suas palavras sobre o caso GES
«Lista de pedófilos é um incentivo à justiça popular»